segunda-feira , 4 julho 2022

Ciclovia Rio Pinheiros recebe mais de 3 mil ciclistas no domingo

A Ciclovia Rio Pinheiros, implantada pela CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), já se firma como importante via ciclística da capital paulista. No último domingo, 7, a pista que liga as proximidades da Estação Autódromo à Vila Olímpia recebeu mais de 3.200 ciclistas. Para destacar a importância desse meio de transporte, a CPTM instalou uma faixa no acesso da Vila Olímpia à ciclovia, com os dizeres: “atenção motorista, respeite o ciclista”.

O analista de sistemas Carlos Eduardo Araújo, de 36 anos, é um dos usuários que utiliza a ciclovia diariamente para ir de bike da sua residência, próxima à av. Miguel Yunes, até o trabalho, na Vila Olímpia. Para ele, a via é uma importante conquista dos ciclistas. “É um grande projeto. Antes não havia um espaço apropriado para as bikes. Tínhamos que competir com os carros na Marginal Pinheiros. Quando fiquei sabendo da ciclovia, fiquei muito feliz”.

Carlos observa que “é preciso conscientizar as pessoas a saírem um pouco dos carros e utilizarem outro meio de transporte como a bicicleta que, além de tudo, contribui para a saúde. Desde que haja um local confortável e seguro, claro”. Ele conta que o que mais lhe chamou a atenção foram a segurança e o apoio da manutenção. “Outro dia, estava na ciclovia, o pedal da minha bicicleta quebrou e o pessoal me ajudou. Ele parabeniza a iniciativa. “Valeu pela conquista de um espaço. Agora esse projeto precisa continuar”.
Resultado de uma parceria entre a CPTM e a Emae (Empresa Metropolitana de Águas e Energia), a ciclovia foi inaugurada no dia 27/2. Implantada ao longo de 14 km da Linha 9-Esmeralda (Osasco-Grajaú), conta com dois acessos: um pela av. Miguel Yunes (entre as estações Jurubatuba e Autódromo) e outro pela passarela da Emae, junto à Estação Vila Olímpia.
Mais três acessos serão implantados; um já neste mês, na Estação Jurubatuba, a 3,5 km de distância da entrada pela av. Miguel Yunes e a 9,5 km da Estação Vila Olímpia. O outro será na ponte João Dias, nas proximidades da Estação Giovanni Gronchi do Metrô, a 6 km de distância da Vila Olímpia.
Uma parceria com a TV Globo permitirá a construção de uma passarela entre a Ponte Estaiada e a av. Morumbi, a 300 metros de distância de cada ponto. Com ela, o percurso entre Vila Olímpia e a região da av. Morumbi ficará em cerca de 2,5 km de distância. Já entre o começo da pista, na av. Miguel Yunes, e a nova passarela, serão 11,5 km.
Sobre a ciclovia

Durante o mês de março, funcionará diariamente das 5h30 às 19h, com entrada permitida até as 18h30. A partir de abril, a circulação diária será das 6h às 18h. A ciclovia conta com um estacionamento para 48 automóveis, na entrada pela av. Miguel Yunes, para os ciclistas que forem até o local de carro. Também dispõe de dois Pontos de Apoio ao Ciclista: um no acesso pela Miguel Yunes e outro no trecho da estação Vila Olímpia. Os “Pontos” contam com banheiros, ambulatório e espaços para troca de pneus e manutenção das bikes. Há também um ponto de descanso, próximo à estação Santo Amaro, com banheiros químicos e bancada para reparo de bicicletas.

A CPTM trabalha no projeto de ampliação da ciclovia que, a partir do segundo semestre, terá mais seis km entre as estações Vila Olímpia e Villa-Lobos/Jaguaré, totalizando 20 km de extensão. O novo trecho terá três passarelas: uma na estação Cidade Jardim, com acesso ao Parque do Povo, e as outras duas nas estações Cidade Universitária e Villa-Lobos/Jaguaré.

Deixe um comentário

RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter
YouTube