sexta-feira , 19 agosto 2022

Aula São Paulo terá novo seminário no dia 14

A Secretaria Municipal de Relações Internacionais promove mais uma edição da ”Aula São Paulo” nesta terça-feira (14/02), com palestra do arquiteto espanhol Juan Carlos Montiel Díez. Marcada para as 15h30, a aula terá como tema “O Projeto Urbanístico de Barcelona – Valorizar a Periferia e recuperar o Centro” e será realizada no auditório do 7º andar da Prefeitura (Viaduto do Chá, 15).

Montiel vai falar como Barcelona integrou a periferia na modernização da cidade, com a criação de praças e a valorização de espaços públicos. O arquiteto trabalhou em várias áreas na Prefeitura de Barcelona, desde a reurbanização da cidade para os Jogos Olímpicos até habitação popular. É diretor-gerente da agência metropolitana de desenvolvimento urbano e de infra-estruturas da região metropolitana da capital catalã.

Site do projeto

Nas comemorações do aniversário de São Paulo, a SMRI lançou o site da ”Aula São Paulo” – que divulga a agenda do seminário, o conteúdo das palestras realizadas (palestras transcritas), artigos, fotos, vídeos e apresentações em Power Point. Além disso, serve como um “portal de boas idéias” de soluções e experiências urbanas concebidas por outras cidades para servir de fomento e inspiração aos funcionários da administração direta e indireta, professores, profissionais de ONGs, formadores de opinião e cidadãos interessados nas possibilidades de melhoria da cidade de São Paulo.

As principais áreas temáticas do conteúdo incluem Revitalização de Centros Históricos, Paisagem Urbana, Habitação Popular, Transporte Sustentável, Verde e Meio Ambiente e Segurança. O site já está acessível e em processo contínuo de expansão. Sugestões e comentários podem ser feitos pelo e-mail smri@prefeitura.sp.gov.br.

Inspiração

Da revitalização do Centro Histórico da Cidade do México às políticas de educação no trânsito, ciclovias e responsabilidade cidadã de Bogotá; da transformação arquitetônica e econômica de Barcelona à recuperação dos conjuntos habitacionais comunistas da antiga Berlim Oriental. Várias experiências inspiradoras vêm sendo discutidas no Projeto da Aula São Paulo, organizado pela Secretaria Municipal de Relações Internacionais.

O projeto conta com o apoio do Centro Maria Antônia da Universidade de São Paulo e da Telefônica, e pretende discutir o presente e o futuro da cidade e, também, aprender como outras metrópoles do mundo deram resposta a problemas comuns. A idéia é que as soluções bem-sucedidas de outros governos municipais sirvam de inspiração aos técnicos paulistanos que enfrentam desafios semelhantes em seu dia-a-dia.

Novos seminários

O seminário é inspirado em uma iniciativa pioneira espanhola, a “Aula Barcelona”, que, nos anos 80, inovou a urbanização da cidade com campanhas de comunicação e parcerias público-privadas. As palestras são direcionadas aos funcionários da prefeitura bem como abertas ao público, no Centro Maria Antônia. Também são realizadas reuniões individuais com secretários e entrevistas com jornalistas.

Para o ano de 2006, além dos seminários confirmados, a ‘’Aula São Paulo’’ planeja palestras com temas vitais para a problemática da cidade. “Vamos trazer especialistas de Londres para falar da revolução do trânsito na capital inglesa e como funciona o pedágio urbano”, conta o coordenador geral da ‘’Aula São Paulo’’, Raul Juste Lores. “Pretendemos trazer os técnicos de Seul, que demoliram o Minhocão deles. Você enriquece muito nossas discussões locais ao tomar conhecimento dos erros e acertos que outras cidades tiveram ao enfrentar os mesmos problemas”.

Expositores

Desde as palestras inaugurais de Manuel Castells e Jaime Lerner, a Aula São Paulo já recebeu Albert Broggi, Diretor da Aula Barcelona, Adrián Pandal, Diretor-presidente da Fundação Centro Histórico da Cidade do México, Martí Abella, Diretor da empresa municipal de fomento da Cidade Velha (Focivesa) e Ferran Ferrer Viana, Diretor do Instituto Municipal de Paisagem Urbana e Qualidade de Vida de Barcelona.

Os expositores apresentaram os planos estratégicos concebidos por seus municípios para combater problemas diversos, tais como endividamento crônico, desvalorização de imóveis e poluição visual. Para ilustrar as estratégias elaboradas, trouxeram imagens, anedotas e exemplos concretos.

Potencialidades da cidade

Todos os expositores foram convidados pela SMRI para conhecer a realidade da cidade de São Paulo antes de realizarem suas palestras. Assim puderam compartilhar também sua visão das potencialidades da cidade. ‘’O que mais me causou estranheza quando vim a São Paulo foi que os guias diziam que havia restaurantes, discotecas, mas com relação ao patrimônio de São Paulo não havia nada, não mencionava nada sobre o patrimônio importantíssimo que há em São Paulo. Isso não está em destaque,” afirmou Ferran Ferrer Viana, Diretor do Instituto Municipal de Paisagem Urbana e Qualidade de Vida de Barcelona.

“Creio que não há consciência sobre a importância disso. Existem exemplos impressionantes de tendências arquitetônicas do século XX, a partir de 1920, aqui em São Paulo. Tem uma série de elementos que ainda estão ocultos na cidade e isso, creio eu, se deve ao pouco reconhecimento que a sociedade tem sobre o valor desses elementos. Como cidade, é apaixonante, além do mais por ser uma das maiores cidades do mundo. É uma referência contínua, então a essa referência só falta um adorno, a história e os elementos que as pessoas possam identificar como ícones”, disse Ferrer Viana.

Fonte: Prefeitura de São Paulo

Deixe um comentário

RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter
YouTube