sábado , 24 julho 2021

Prefeito lança parque Praia de São Paulo

Um novo cenário se desenha ao longo da orla da Represa do Guarapiranga, na Zona Sul. Marcado no passado por construções irregulares, o local será transformado em uma grande área de lazer para a população. Neste sentido, o prefeito Gilberto Kassab assinou na quinta-feira (27) dois decretos que dão início às mudanças na região. O primeiro declara de utilidade pública, para desapropriação, 48 imóveis construídos à margem da represa na avenida Roberto Kennedy, totalizando 107 mil m2. O segundo cria um parque de 168 mil m² que será implantado no local e se chamará “Praia de São Paulo”.

Dando início às mudanças, operando uma máquina retro-escavadeira, o prefeito Kassab deu início à demolição de 2.600 metros lineares de muros que serão substituídos por gradis para permitir a visualização da represa por todos que passarem pela avenida. O novo parque deverá ser concluído em oito meses, mas parte dos equipamentos será disponibilizada para a população antes disso.

As medidas anunciadas fazem parte da Operação Defesa das Águas, que está completando este mês um ano de implantação. O programa é uma parceria entre a Prefeitura e o Governo do Estado e contempla 21 ações de várias Secretarias e órgãos para proteger os mananciais de água que abastecem a Cidade.

A Represa do Guarapiranga se transformará em uma verdadeira praia para os paulistanos. Terá equipamentos esportivos e de entretenimento. A Prefeitura fará a licitação para exploração comercial de quiosques e vai instalar sanitários e vestiários para os banhistas. A base do Corpo de Bombeiros na avenida Robert Kennedy será ampliada para aumentar a segurança dos freqüentadores.

Kassab disse que as medidas anunciadas vão permitir uma melhor qualidade de vida à população, levando-se em conta, em primeiro lugar, a preservação do meio ambiente. O novo parque com a praia urbana será mais um ponto de lazer para os moradores da Cidade, principalmente para os habitantes daquela região, que somam cerca de 1 milhão de pessoas, e vai fomentar também o comércio legalmente instalado às margens da represa e em seu entorno.

“Este é um dia histórico. Um momento muito feliz de nossa gestão. Começamos a mostrar à Zona Sul e à Cidade que vamos recuperar a Represa do Guarapiranga, preservando o meio ambiente, dando exemplo, como a demolição destes muros, permitindo que as pessoas que passem pela avenida possam vê-la”, disse o prefeito.

Tendo a área do Verde e Meio Ambiente como uma das prioritárias da administração, Kassab destacou que a atual gestão vem criando condições para a implementação das ações necessárias. E comparou os recursos repassados para a pasta. “O orçamento da Secretaria do Verde e do Meio Ambiente em 2004 era de R$ 55 milhões. Já em 2008 são R$ 300 milhões”, afirmou.

“Estamos dando mais um passo na conscientização na Cidade de São Paulo. É uma violência o que foi feito com esta represa ao longo dos anos, o que acabou afastando a população”, observou o prefeito.

Ele ainda elencou outras ações feitas pela Prefeitura na área do Meio Ambiente. Citou o plantio de 400 mil árvores desde o início da gestão e a criação de oito parques, além de 20 em fase de obras e outros 40 em estudo, criando condições para que, em médio prazo, possibilitará à Cidade triplicar o seu número de parques públicos.

Outro tema abordado pelo prefeito foi a poluição do ar. Ele lembrou que em maio terá início o programa de inspeção veicular nos automóveis, que ajudará a reduzir a emissão de gases poluentes na Cidade. Recordou também a preocupação da administração com a emissão de gases pelos aterros sanitários São João e Bandeirantes, em volume correspondente a 20% dos gases que provocam o efeito estufa em São Paulo. “Hoje os gases emitidos pelos aterros são captados e convertidos em energia elétrica suficiente para abastecer uma cidade de 500 mil habitantes”, explicou.

Após a assinatura do decreto, o coordenador executivo da Operação Defesa das Águas, Edsom Ortega, disse que ainda neste semestre a população já irá perceber as mudanças na represa. “Com estas medidas saem ganhando a população e o meio ambiente”, afirmou. Ele lembrou que a Operação, iniciada na Zona Sul e estendida às Zonas Norte e Leste, vem tendo atuação decisiva na proteção dos mananciais, agindo com rigor para evitar o avanço de construções ilegais, conscientizando a população e contribuindo para a despoluição de mananciais.

O secretário municipal do Verde e do Meio Ambiente, Eduardo Jorge, frisou que as represas Billings e Guarapiranga e o sistema Cantareira são responsáveis pelo abastecimento de água da Cidade. E ressaltou a importância de se cuidar e preservar da água, um dos bens naturais mais preciosos da humanidade. Citou a criação do Programa Córrego Limpo, uma parceria entre a Prefeitura e o Governo do Estado, que está saneando 42 córregos, sendo que sete deles estão instalados na região do Guarapiranga. “A limpeza vai permitir tirar 70% dos esgotos despejados na represa”, acentuou.

Jorge disse ainda que a Operação Defesa Águas prevê a criação de mais parques na região da Zona Sul, como o Shangrilá, Castelo, Nove de Julho, Guaimbú, além dos parques lineares São José, Cocaia e Cauí, entre outros.

Acompanharam o prefeito o secretário de Coordenação das Subprefeituras, Andrea Matarazzo, e o secretário-adjunto estadual de Saneamento e Energia, Ricardo Toledo.

Fonte: Prefeitura de São Paulo

Deixe uma resposta

RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter
YouTube