sexta-feira , 19 agosto 2022

Teste de ônibus movido a etanol em São Paulo

2009_11_12-onibus_etanol_1O prefeito Gilberto Kassab acompanhou nesta quinta-feira (12) a apresentação de um protótipo de ônibus movido a etanol que reduz até 90% a emissão de material particulado na atmosfera (fumaça preta) em relação aos coletivos movidos a diesel. São Paulo é a primeira cidade das Américas a testar o novo veículo. O modelo foi desenvolvido no âmbito do projeto BioEthanol for Sustainable Transport (Best, Etanol para o Transporte Sustentável) e será avaliado nas linhas urbanas.

“Este é um dos mais importantes momentos da nossa administração no que diz respeito a melhoria do meio ambiente. Hoje damos um avanço. Esta experiência, que já está em vigor no âmbito do Governo do Estado, agora se inicia na cidade, pela Prefeitura, e com grandes chances de ser multiplicada num curto prazo de tempo. Esperamos que esse projeto seja estendido para 200 ônibus”, disse o prefeito.

Kassab ressaltou que o etanol é uma energia limpa, menos poluente e renovável. Segundo o prefeito, a meta é usar o etanol na frota de ônibus e microônibus das concessionárias e permissionárias. Outras sete cidades da Europa e Ásia participam do programa: Estocolmo (Suécia), Madri (Espanha), Roterdam (Holanda), La Spezia (Itália), Somerset (Inglaterra), Dublin (Irlanda) e Nanyang (China).

O objetivo do teste é comprovar a viabilidade do uso do etanol no transporte público em São Paulo, tanto sob o aspecto técnico quanto econômico.  O novo ônibus vai circular por 60 dias, a partir de hoje, na linha 875H/10 Terminal Lapa-Metrô Vila Mariana, da Viação Gato Preto, e será monitorado pela São Paulo Transportes (SPTrans), que vai avaliar o desempenho e o desgaste do motor, assim como o nível de consumo .

2009_11_12-onibus_etanol_3O ônibus movido a etanol também diminui em 80% a emissão de gases responsáveis pelo aquecimento global, em 62% a emissão de óxidos de nitrogênio e não libera enxofre, o causador da chuva ácida. O modelo a ser testado atende às especificações ambientais Euro4, que são mais rigorosas do que as exigidas no Conama P5, do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), no que diz respeito às emissões de poluentes no Brasil. Cerca de 15 mil veículos compõem a frota de ônibus do sistema de transporte da Cidade.

A Secretaria Municipal de Transportes já investe em combustíveis ambientalmente mais corretos. Desde janeiro deste ano, os ônibus da capital estão sendo abastecidos com óleo diesel de 50 ppm de enxofre e com a adição de 3% de biodiesel. Esse combustível, com baixo teor de enxofre, apresenta ganhos ambientais significativos em relação ao  diesel utilizado anteriormente.

O secretário municipal de Transportes, Alexandre de Moraes, ressaltou que é importante para a Prefeitura substituir os ônibus a diesel por uma frota com combustível renovável, como o etanol. “É um desafio para São Paulo. A Suécia renovou toda a sua frota de 600 ônibus. Nosso desafio é maior ainda, pois a nossa frota é de 15 mil ônibus. Estamos confiantes de que vamos conseguir implantar esse projeto que será um marco mundial: uma capital, do porte de São Paulo, ter uma frota de ônibus com combustível renovável”, afirmou.

O secretário do Verde e Meio Ambiente, Eduardo Jorge, salientou a importância da adoção de medidas para o País sair da dependência do combustível fóssil, que, além de afetar a saúde humana, traz malefícios para a saúde do planeta, com o aquecimento global. “Esse lançamento do ônibus movido a etanol mostra um caminho com metas, implantando o uso do etanol para que se deixe de usar o combustível fóssil, que é sujo e polui”, disse.

A representante do projeto Best, da USP, a engenheira Silvia Velásquez, destacou que o objetivo da instituição é substituir o uso da gasolina e do diesel nos transportes públicos pelo etanol no Brasil e no mundo.  Ela lembrou que há um ano o Governo do Estado implantou um ônibus movido a etanol no corredor ABC, da EMTU, que liga os bairros Jabaquara, Zona Sul, e São Mateus, Zona Leste.

Parceiros

A cooperação técnica para o teste de ônibus conta com a parceria das empresas SPTrans;  FUSP (Fundação de Apoio à Universidade de São Paulo);  Única  (União da Indústria da Cana de Açúcar);  Scania Motores;  CAIO Carrocerias; Cosan-ESSO;  Coopersucar (Cooperativa de Produtores de Cana de Açúcar e Álcool).

A Lei Municipal de Mudanças Climáticas, sancionada por Kassab, prevê a redução progressiva do uso de combustíveis fósseis no transporte público, entre outras medidas, A redução de 30% das emissões de gases causadores do efeito estufa na Cidade de São Paulo é uma das metas da Agenda 2012.

O ônibus movido a etanol já é uma realidade, desde 1990, em Estocolmo (Suécia), que tem cerca de 600 veículos circulando com o etanol brasileiro. O motor utilizado funciona como um motor a diesel, com poucas alterações: a taxa de compressão é maior, aumentando de 18:1 para 28:1, além de alterações na bomba injetora e o uso de injetores de maior capacidade volumétrica. O combustível utilizado é o etanol hidratado, com 5% de aditivo para promoção da ignição por compressão.

Deixe um comentário

RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter
YouTube