segunda-feira , 4 julho 2022

Sete pilotos brasileiros acompanham vistoria nas obras da pista da Formula Indy

O prefeito Gilberto Kassab vistoriou na manhã desta quarta-feira (3/02) as obras de adequação da pista para a disputa, no dia 14 de março, da prova do Circuito da Fórmula Indy 300. A prova será disputada nas ruas de São Paulo, passando pelo sambódromo e pela Marginal Tietê.

“Nosso cronograma de ações está sendo executado perfeitamente. Estamos investindo R$ 12 milhões do tesouro municipal, além de outras ações que não têm relação com a Indy, como a obra da Marginal e a ampliação do Anhembi, mas que nos ajudaram na escolha do local. O ritmo das obras mostra que o local foi uma decisão acertada. Espero tenhamos o maior grande prêmio de 2010 e possamos organizara Indy não por cinco, mas por muitos anos”, afirmou Kassab.

O prefeito, acompanhado por dirigentes da Fórmula Indy e da TV Bandeirantes e pelos pilotos Tony Kanaan, Hélio Castroneves, Vitor Meira, Mário Moraes, Mário Romancini, Bia Figueiredo e Rafael Matos, caminhou pelo trecho de obras, já em andamento, na rua Professor Milton Rodrigues com a avenida Olavo Fontoura, e, de carro, fez o percurso da pista.

A passagem por dentro do Sambódromo sofrerá um recapeamento logo após o desfile das escolas de samba, em meados de fevereiro. O circuito inclui ainda passagem pelo estacionamento do Anhembi e pela Avenida Dr. Olavo Fontoura, que conta com obras de alargamento.

A corrida abre o calendário da Formula Indy, que passará por Estados Unidos, Canadá e Japão, e será transmitida para mais de 130 países. São Paulo, que já sedia o GP Brasil de F-1, no Autódromo de Interlagos, concentra agora os dois principais eventos do automobilismo mundial. A estimativa da São Paulo Turismo é que os 31 mil turistas e os mil funcionários das equipes da Indy movimentem R$ 100 milhões nos dias que antecedem a prova.

Pilotos brasileiros declaram alegria de correr no País

Os sete pilotos brasileiros manifestaram alegria pela chegada da categoria ao País. “Sou de Brasília, mas estou feliz. São Paulo é para mim e para todos do automobilismo a nossa segunda casa. Depois de toda uma carreira poder disputar uma categoria top, aqui, é um grande prazer. Espero que tenhamos uma corrida legal, não só nesse, mas em todos os anos”, afirmou o piloto Vitor Meira, duas vezes segundo lugar nas 500 milhas de Indianápolis.

“Sou paulistana. Já andei tanto tempo na marginal a 40km/h que estou muito empolgada para andar a 300km/h”, brincou Bia Figueiredo. “Estou muito feliz por correr aqui, São Paulo, a minha cidade, e estar com todos os meus amigos aqui. Agora é acelerar”, afirmou a piloto, que disputou a IndyLights ano passado.

Com o prefeito, os pilotos puderam conhecer o desafio que os espera em 14 de março. São 11 curvas, três retas longas – a maior delas, na Marginal Tietê – e 4.180 metros de extensão.

A largada será na Reta do Sambódromo. O circuito segue com uma seqüência de curvas batizada de “S” do Samba, e cai na Curva da Base Aérea, próxima às instalações militares na avenida Olavo Fontoura. Os carros seguem pela avenida até o Pavilhão de Exposições Anhembi, que atravessam pelo estacionamento. O circuito continua na Curva 14 Bis, próxima à Campo de Bagatelle. Três curvas (Pavilhão, Espéria e das Docas)  e uma pequena reta adiante, os pilotos completam a Curva Tietê, que dá acesso à maior reta da pista: 1,5 km em plena Marginal. Um cotovelo marca a Curva da Vitória, que termina de volta ao Sambódromo.

Deixe um comentário

RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter
YouTube